JavaOne 2008

Este foi o primeiro ano que fomos ao JavaOne, chegamos à San Francisco na Segunda Feira, 5 de maio, saindo de São Paulo (GRU) e indo até Dallas (DFW) para depois seguir a San Francisco (SFO).
Na segunda-feira aproveitamos para conhecer um pouco da cidade, fomos ao Fishermans Wharf, Pier 39 e andamos de cable-car.

Na terça-feira, primeiro dia do evento, fomos ao Moscone Center onde acontece o JavaOne e fizemos nossa inscrição, então fomos a General Session onde Rich Green nos apresentou o tema do JavaOne :“Java + You”, que destacava o quanto cada vez mais estamos interagindo com Java no dia-a-dia, então, foram apresentados diversos números que comprovavam o quando Java é hoje utilizado nos mais diversos dispositivos. Várias novidades da plataforma foram apresentadas e em seguida fomos assistir às palestras que havíamos nos inscrito.

Um mês antes do evento, é disponibilizada uma aplicação web que permite que os participantes do evento escolham as palestras que desejam participar, então você constrói sua agenda. Para entrar nas salas das palestras, sempre existem duas filas uma para as pessoas pré-inscritas, e outras para as pessoas não inscritas.

Assisti a palestra de Joshua Bloch do Google que tratava sobre seu livro Effective Java, que nos ensina como programar de maneira mais efetiva, a palestra foi muito boa, umas das melhores que assisti, em seguida fui ver Rod Johnson da SpringSource falar sobre o que há de novo no SpringFramework 2.5, depois Jon Ferraiolo que apresentou como Construir Mashups segundos com OpenAjax e por último fui ver Neal Ford da ThoughtWorks falar sobre técnicas avançadas de debugging. Creio que fiz boas escolhas, valeu muito a Pena! Depois de tanto Java, fomos no Hooters tomar umas…
O segundo dia do evento foi aberto com uma General Session da Oracle, em seguida assisti apresentações sobre Closures, por Neal Gafter, Profiling, por Gregg Sporar e Jaroslav Bachorik, Open Social por Bem Galbraith do Google e JSR 303 (Hibernate Validator) por Emmanuel Bernard da JBoss, pra finalizar um belo Double Chesse Burguer do Dennis.

O penúltimo dia do evento foi aberto com uma General Session da Intel, em seguida assisti a apresentações sobre Groovy, Regression Tests, OSGi, JSF e Ruby, depois fomos a a festa da JBoss, com chope e comida a vontade, depois no show do Smash Mounth e finalmente da QCon Party e mais chope a vontade…

No Último dia assistimos a General Session de James Gosling que apresentou diversas novidades inacreditáveis que estão sendo desenvolvidas com Java, em seguida Design de GUIs, LinkedIn Architecture, Heap Dump Analysis, RIA, Flex, WPF e JavaFX.

Terminado o JavaOne fomos conferir a Golden Gate, Napa Valley, 17 Miles Drive, Santa Monica, Santa Barbara, Los Angeles, Getty Center, Laguna Beach, Newport Beach, Long Beach, Hollywood, Anaheim, Las Vegas e Miami Beach. Incrível!

Concluindo, acho que foi uma experiência maravilhosa aprendi muito lá, trouxe muita informação valiosa, recomendo mesmo, e sem dúvida ano que vem estarei lá novamente, espero te encontrar lá!
Todas as general sessions podem se vistas gratuitamente aqui (http://java.sun.com/javaone/sf/sessions/general). Creio que em breve serão disponibilizadas todas as outras apresentações.

Mais informações sobre o JavaOne 2008 no blog do JavaBahia, no Blog do Givanildo do SEJUG , no ZonaJ, e claro, no site oficial do evento .

Por fim, quero deixar aqui meu agradecimento à Bluesoft que me deu todo o apoio para que pudesse participar do evento e me oferece um excelente ambiente de trabalho, deixo um grande abraço para o Junião que também esteve lá, a todos os que participaram do JavaOne, a todos com que conversei, aos palestrantes, aos congressistas, de modo especial ao pessoal da UOL, Rod, Felipe, ao Pessoal da Globo.com, da Global Code, do SouJava, DF JUG, Java Bahia, SE JUG e todos os outros Grupos de Usuários Java do Brasil.

Fotos JavaOne 2008

Abraço,
André Faria

COMENTÁRIOS (2)
Responder

É isso aí garoto. Não entendi nada do que voce escreveu..rrsss…. Mas sei que voce trouxe muito para compartilhar, e viveu experiências indiscritiveis. Você é o maximo. Parabéns.

Deixe uma resposta